Quem Somos

Histórico

Morador do bairro Perocão, na área norte de Guarapari,no Espírito Santo,o marinheiro Sebastião Carlos Machado sempre se preocupou com a falta de assistência social em sua região.  No ano de 1999, Sebastião participou de um treinamento promovido pela Petrobrás sobre o despejo de óleo no mar.

Com os conhecimentos adquiridos sobre a destinação correta dos resíduos oleosos,o marinheiro desenvolveu através de um espaço destinado a novas ideias da Samarco Mineração SA, empresa onde trabalha atualmente, o Projeto Salvamar de Recuperação Ambiental.

O projeto Salvamar destacou-se e foi implantado no ano de 2000, nas cidades de Guarapari e Anchieta/ES. A ideia é simples e,por isso mesmo, eficiente:o óleo queimado, que antes era despejado dos barcos, passou a ser depositado em coletores instalados na beira da praia – cerca de 500 litros são coletados por ano em cada base. Obedecendo a portaria da ANP (Agência Nacional do Petróleo) sobre o assunto, o óleo é encaminhado para a reciclagem através de refino.

A iniciativa recebeu vários prêmios nacionais e internacionais,tendo sido apresentado no Seminário Internacional do Global Impact – acordo internacional proposto pela Organização das Nações Unidas (ONU), em julho de 2002.

Com reconhecimento de uma dessas premiações (US$ 2.500,00), o marinheiro Sebastião decidiu investir em seu sonho mais antigo: desenvolver um projeto de assistência social dentro de seu bairro.

Assim, em dezembro de 2002, Sebastião criou a Associação Salvamar de Assistência à Criança e ao Adolescente.

As premissas que nortearam a criação e, hoje,balizam os trabalhos desenvolvidos na Associação Salvamar visam proporcionar um espaço alternativo à população local, disponibilizando um espaço físico que funciona como um Centro de Convivência, onde são oferecidas atividades esportivas, reforço escolar, atividades lúdicas, cultura e entretenimento como forma de combater o ócio e a permanência das crianças e adolescentes nas ruas, nas   drogas e na marginalidade.

Missão

Atuar na comunidade de forma direta e participativa, contribuindo na formação dos conceitos de moral e de civismo, proporcionando às crianças, aos adolescentes e às suas famílias novas perspectivas de qualidade de vida centradas nos propósitos de cidadania.

 

Valores

  • Respeito e valorização do ser humano;
  • Comprometimento;
  • Conduta ética pautada nos valores da sociedade;
  • Busca permanente da atualização dos conteúdos, atendendo à demanda da comunidade;
  • Transparência;
  • Pró-atividade.